Livros novos – capas, contracapas e orelhas

Seguindo com o que já se tornou um hábito, vou apresentar alguns livros que adquiri no mês de março. Como também comprei alguns e-books, essa é a lista dos livros impressos. Escolhi alguns romances de escritores desconhecidos, abasteci minha biblioteca com mais um clássico e selecionei alguns livros sobre alimentação e estilo de vida.

1. Como falar com um viúvo, de Jonathan Tropper, Editora Sextante, 270 páginas (já li em março)

IMG_3012

Contracapa: 

Eu tinha uma esposa. Seu nome era Hailey. Agora ela se foi. E eu também.

Desde que sua esposa, Hailey, morreu há um ano, Doug Parker só pensa em se afogar em autopiedade e Jack Daniel’s. Não tirou nada do lugar em que ela deixou: o sutiã continua pendurado na maçaneta da porta, o livro, sobre a mesinha de cabeceira. Nada mais tem graça e até os coelhos que insistem em aparecer no gramado de sua casa no subúrbio de classe média alta de New Radford o tiram do sério.

Mas Doug tem outras coisas com que se preocupar. Seu pai sofreu um AVC e não se lembra de quase nada. Sua mãe, uma ex-atriz de teatro, continua agindo como se ainda vivesse seus dias de fama. Sua irmã caçula e certinha, Debbie, conheceu o noivo durante o velório de Hailey, e Doug não consegue perdoá-la por isso. Seu enteado de 16 anos, que já foi um rapaz tranquilo, agora vive arrumando encrencas cada vez mais sérias.

E tudo se torna ainda mais confuso para Doug quando Claire, sua divertida e mandona irmã gêmea, grávida e prestes a se divorciar do marido, se muda para sua casa, disposta a arrancá-lo do estupor do luto e trazê-lo de volta à vida – e isso inclui começar a sair com outras mulheres.

Doug é jovem, charmoso e triste, ou seja, tem a química perfeita para protagonizar os mais inusitados encontros românticos. Em pouco tempo sua vida vira do avesso e lhe escapa totalmente ao controle, gerando uma hilária série de equívocos sexuais e episódios familiares tragicômicos.

Engraçado, melancólico, sensual e inteligente, Como falar com um viúvo é um romance sobre encontrar seu próprio caminho, mesmo quando não se tem ideia do lugar aonde se quer chegar.

2.  Pequenas atitudes, grandes mudanças, de Caroline L. Arnold. Editora Sextante, 180 páginas.

IMG_3011

Contracapa:

“Com fundamentos científicos e exemplos práticos, Caroline L. Arnold oferece poderosos conselhos para nos motivar a poupar mais, comer menos, manter a organização, aumentar nossa força  e vontade e até mesmo cumprir nossas resoluções de ano-novo” – Adam Grant, autor de Dar e receber.

A executiva de Wall Street Caroline L. Arnold um dia percebeu que seu sucesso profissional não se refletia em suas realizações pessoais. Quando decidia emagrecer, economizar dinheiro ou ser mais organizada, começava com entusiasmo e determinação, mas logo perdia a força de vontade.

Se você se identificou, saiba que quase 90% das resoluções de autoaperfeiçoamento acabam em fracasso. Essas derrotas consecutivas podem fazer você tomar medidas cada vez mais drásticas para conseguir algumas mudanças, mas, na verdade, é uma pequena atitude que lhe dará mais chances de alcançar seu objetivo.

Este livro apresenta o bem-sucedido sistema das microrresoluções – um conjunto de regras, modelos e exemplos que irá ajudar você a concentrar seu autocontrole em um comportamento específico até ele se tornar tão automático quanto amarrar os sapatos.

Ao redirecionar o foco da sua força de vontade, você poderá ter êxito logo na primeira tentativa e verá o impacto que uma grande mudança pode ter na boa forma, nos relacionamentos, na carreira, na saúde, no sono, nos gastos, na organização e na pontualidade.

Pequenas atitudes, grandes mudanças mostra que, enquanto a resolução tradicional promete recompensas a longo prazo, as microrresoluções funcionam porque os benefícios são imediatos, alterando nossa rotina e, em última análise, a nós mesmos.

3. Tigres em dia vermelho, de Liza Klaussmann, Editora Intrínseca, 317 páginas (já li em março)

IMG_3013

Orelha:

A segunda guerra mundial acaba de chegar ao fim e as primas Nick e Helena irão se separar pela primeira vez. Helena está de mudança para Hollywood, onde um novo casamento a espera, enquanto Nick embarca rumo à Florida para se juntar ao marido, Hughes, um jovem oficial que voltou de Londres. Para as duas jovens, que cresceram passando os verões na Tiger House, a gloriosa propriedade da família na ilha de Martha’s Vineyard, aproveitando os dias quentes, os cais de madeira manchados pelo sol e as noites regadas a gim, o mundo parece cheio de possibilidades, disposto a recebê-las de braços abertos.

Em pouco tempo, Nick e Helena percebem que a realidade não corresponde a seus sonhos, e, com o passar dos anos, as viagens para Tiger House assumem uma nova complexidade. Mas são necessários doze anos para arrancá-las da monotonia. À beira da década de 1960, a filha de Nick, Daisy, e o filho de Helena, Ed, fazem uma descoberta sinistra, que rouba a aura de felicidade da ilha e lança uma sombra no coração da família. Com uma atmosfera irresistível, observações afiadas e prosa lírica, Tigres em dia vermelho é um romance comovente.

4. Ame suas curvas, de Pierre Dukan, Editora Best Seller, 188 páginas.

IMG_3016

Contracapa:

Há quase um século, mulheres de todo o mundo passam fome na esperança de se tornarem mais bonitas e atraentes. Em Ame suas curvas, o Dr. Pierre Dukan, criador da dieta que é seguida por milhões de pessoas em todo o mundo, traz uma obra que despertará muitas reações, exceto a indiferença. Ame suas curvas é uma obra polêmica, direta e ácida, com o humor característico do Dr. Dukan, que contraria os conselhos dados por falsos gurus, formadores de opinião, estilistas e até pela indústria cinematográfica. Nas páginas deste livro você encontrará argumentos a favor das mulheres e da feminilidade, que lhe darão confiança para se libertar da ditadura da magreza e que irão influenciá-la a se perguntar, pela primeira vez na vida: “E se eu for mais bonita e sexy exatamente como sou?”

5. Mindfulness – A dieta. Mantenha seu peso perfeito para a vida, de Dra. Patrizia Collard & Helen Stephenson, Editora Best Seller, 207 páginas.

IMG_3018

Orelha:

Distúrbios alimentares, infelizmente, já são parte da rotina de muitas pessoas. Esse fato é compreensível quando refletimos sobre o ritmo de vida no mundo moderno. Sofremos mais pressão a cada dia em nossos trabalhos e temos cada vez menos tempo para dedicar ao nosso bem-estar. Mindfulness – A dieta ajudará você a obter tranquilidade em um aspecto fundamental desse bem-estar: a alimentação.

A dieta mindfulness é de relaxamento. Não se preocupe em emagrecer durante essa jornada, pois o peso ideal virá naturalmente. Por meio de um plano de exercícios mentais e uma série de receitas nutritivas, as especialistas em mindfulness, Dra. Patrizia Collar e Helen Stephenson resgatarão no seu corpo o prazer de se alimentar. Aprenda a usar os cinco sentidos durante as refeições. Cada ingrediente tem um sabor, um aroma e uma textura que provocam sensações distintas em você.

Encontre paz interior, livre-se das tentações e retome a sabedoria natural do corpo a partir da alimentação consciente.

6. As doze tribos de Hattie, de Ayana Mathis, Editora Intrínseca, 221 páginas.

IMG_3017

Orelha:

Em 1923, aos quinze anos, Hattie Shepherd deixa a Geórgia para se estabelecer na Filadélfia, na esperança de uma vida melhor. Mas se casa com um homem que só lhe traz desgosto e observa indefesa seu casal de gêmeos sucumbir a uma doença que poderia ser evitada com alguns niqueis. Hattie dá à luz outras nove crianças, que cria com coragem e fervor, mas sem a ternura pela qual anseiam. Em lugar disso, assume o compromisso de preparar os filhos para as calamitosas dificuldades que certamente enfrentarão e de ensiná-los  a encarar um mundo que não os amará nem será gentil. A partir da perspectiva de cada um dos doze descendentes de Hattie, acompanhamos a história monumental de uma mãe a a trajetória de uma família.

Belo e inquietante, o primeiro romance de Ayana Mathis impressiona do início ao fim – é um livro épico, angustiante, imprevisível, vibrante  cheio de vida. Envolvente e cativante, As doze tribos de Hattie é ao mesmo tempo um retrato marcante de uma luta tenaz diante de adversidades insuperáveis e uma celebração da capacidade humana de se reinventar.

7. O prazer de ficar em casa, de Letícia Ferreira Braga, Editora Casa da Palavra, 78 páginas

IMG_3015

Orelha:

Acordar, correr para o trabalho, viver momentos de estresse no trânsito, passar horas em um escritório. O que fazer em um cotidiano sufocante? A resposta começa dentro de um ambiente muito especial: o lugar onde vivemos.

O prazer de ficar em casa propõe atividades simples e divertidas para transformar nossos lares e nós mesmos. Cozinha, sala, quarto e banheiro têm um enorme potencial: é neles onde se podem preparar alimentos deliciosos, escutar música e relaxar, beber um bom vinho, meditar, banhar-se à luz de velas.

As dicas são muitas, e este livro não fala de todas, mas estimula cada um a buscar em seu próprio ninho valores e referências para o bem-viver. Afinal, a casa é um espelho de como se está, do que se é. Cuidar dela é cuidar de si. Evoluir de dentro para fora.

8. Escola de equitação para moças, de Anton DiSclafani, Editora Intrínseca, 333 páginas.

IMG_3014

Contracapa:

Em 1930, a adolescente Thea é enviada a um exclusivo internato de elite na Carolina do Norte. Tendo sido educada pelo pai, Thea levava uma vida de sonhos com o irmão gêmeo em um paraíso isolado na propriedade da família, na Flórida, até que um trágico acidente a obriga a se afastar. Inserida em um novo e complicado ambiente social, em que jovens são julgadas com base no dinheiro da família, na linhagem e na aparência, Thea luta contra sentimentos avassaladores de culpa e saudade de casa ao esmo tempo que tenta se encaixar na nova realidade.

Por ser novata, Thea é objeto de curiosidade e especulação e, embora sua família seja rica para oa padrões da Flórida, ela percebe que as colegas, com suas joias, vestidos elegantes e modos sofisticados, pertencem a uma classe bastante diferente da sua. Thea sabe, no entanto, que a sua beleza e seu talento para a montaria podem lhe garantir reconhecimento e ajudá-la a conseguir o que quer.

Em Escola de equitação para moças, Anton DiSclafani transporta o leitor para outra época e mostra que mesmo os pais mais protetores não são capazes de impedir que seus filhos se tornem adultos.

9. Madame Bovary, de Gustave Flaubert. Clube do Livro, Editora Nova Fronteira, 303 páginas.

IMG_3010

Contracapa:

À tarde, quando Charles voltava, ela retirava seus braços magros de sob os lençóis e passava-os ao pescoço do marido, fazendo-o sentar-se na beira do leito e falando-lhe de suas tristezas: ele a esquecia, certamente amava outra! Bem lhe tinham dito que seria infeliz. E terminava, pedindo um remédio para seus males e um pouco mais de amor.

Essa é lista de meus novos livros. Como já mencionei, dois deles foram lidos ainda em março: Como falar com um viúvo e Tigres em dia vermelho. Em breve retornarei com as resenhas e comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =