Avareza

Está na Wikipédia: “Na concepção católica, Avareza (do latim, avaritia) é um dos sete pecados capitais, é sinônimo de ganância, e é descrito como o apego excessivo e descontrolado pelos bens materiais e pelo dinheiro, priorizando-os acima de tudo. É considerado o pecado mais tolo por se firmar em possibilidades. É comum confundir esse pecado com sovinice (pão-duragem), porque a palavra Avareza em português é usada mais comumente como sinônimo de sovinice do que de ganância. Mas no Latim, a palavra avaritia, é usada mais comumente como sinônimo de ganância.”

Se não há pecado mais tolo do que a avareza ou ganância, não existe pessoa mais engraçada do que a sovina.

O irmão convidara a todos para o aniversário de sua sogra. A festa corria animada, embora sentissem falta da irmã mais velha, que ainda não chegara.

Atrasada, ela finalmente chegou à festa, em seu jeep importado, esbanjando charme e elegância. Magérrima, linda, trajava minivestido justo, que valorizava a sua boa forma. Sorridente, cumprimentou a todos e, depois, animadamente, dirigiu-se à irmã:

– Oi, você chegou cedo. Você não imagina o sufoco para chegar aqui. O trânsito até aqui está impossível!

– Eu moro perto, então não peguei tráfego. Mas, mudando de assunto: que vestido lindo é esse seu? Bem… justo desse jeito só mesmo você que é magra pode usar.

– Ah! Gostou do vestido? Pois é… Você esbanja seu dinheiro, comprando nessas lojas caras do shopping. Eu não desperdiço meu dinheiro assim. Diga ai, quanto custou essa blusa que você está usando?

– Cem reais.

– O que? Que absurdo. Ah, minha filha, eu não faço esses gastos. Olhe para mim. Você já disse que gostou de meu vestido. Está lindo, não? Pois comprei dois por quinze reais, esse preto e outro azul.

A irmã examinava o traje econômico da outra, sem encontrar motivo para tamanha desvalorização.

– É contrabando?

– Não, comprei no feirão de Goiânia, em São Cristóvão. Você perdeu. Tanta pechincha…

– Por que não me chama para essas coisas?

– E você iria? Duvido. Ia ficar reclamando do calor, da falta de estacionamento e ar condicionado, do mau cheiro do galpão. Eu tenho espírito poupador, você, não.

– Tem razão, eu sou meio besta mesmo, mas eu bem que gostaria de encontrar um vestido bonito e barato como esse seu.

– Eu te levo da próxima vez. Você não vai se arrepender. Ih! Vamos, estão chamando para cantar o parabéns.

Ao levantar, apressada, sentiu uma forte corrente de ar em suas costas. Virou-se a tempo de ouvir as gargalhadas da irmã:

– Seu vestido de sete reais dissolveu…

A irmã não continha o riso diante do vexame de sua mana, cujo vestido se desfizera, descosturando toda a parte posterior e mantendo-se unido apenas pela costura da gola.

– Ainda bem, mana, que a sua calcinha não foi da loja de 1,99.

Envergonhada, a poupadora ocultou sua nudez com um guardanapo e, amparada pelo marido, abandonou a festa sem comer nem um brigadeiro…

3 thoughts on “Avareza

  1. Márcia, o meu abraço.de parabéns.
    Tenho lido os seus “pecados capitais”, são interessantes, criativos… Continue
    Com afeto, da tia Terezinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + onze =